07 maio 2012

2012 | Passagens - Copacabana | Exposição individual de Joana Traub Csekö

No dia 8 de maio será aberta a individual “Passagens - Copacabana”, de JOANA TRAUB CSEKÖ, artista selecionada através do edital do Programa de Exposições Ibeu. A mostra, que acontece na Galeria de Arte Ibeu, estará aberta à visitação de 9 a 25 de maio, das 13h às 19h, de segunda a sexta-feira, na Av. N. Sra. de Copacabana, 690 2º andar. A entrada é franca.



A série “Passagens” começou a ser desenvolvida em 2009 por Joana Traub Csekö e já foi exibida em Buenos Aires e São Paulo. A artista carioca, que se dedica à fotografia e a uma visão poética do urbano, mostrará a série pela primeira vez em uma individual no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha.

“Passagens – Copacabana” foi concebida especialmente para o espaço da Galeria Ibeu, por estar localizada no coração de Copa. Será um conjunto de 14 imagens, todas feitas a partir de fotos tiradas nas ruas do bairro e compradas na Feira da Praça XV. “Ao privilegiar a ideia do processo e site-specific, proponho para a Galeria Ibeu uma exposição única: uma proposição experimental, que leva em conta o lugar da Galeria, trazendo Copacabana para dentro do cubo branco e levando o conceito da série “Passagens” para flanar por esse bairro tão rico e misterioso...”, diz Joana.

As “Passagens” trabalham fundamentalmente com as ideias de inserção e continuidade entre imagens, bem como as noções de sobreposição e entrelaçamento de diferentes tempos e espaços. Resultado da justaposição de duas fotografias, as “Passagens” são densas, trazendo consigo camadas subterrâneas da cidade. A série tem também como premissa se adaptar aos lugares nos quais será exposta. Ou seja, para cada situação são compostas novas imagens, pensadas especificamente para o contexto em questão.

Talvez o mais emblemático símbolo carioca, Copacabana é uma síntese do Rio de Janeiro: um bairro que em um pouco mais de 100 anos passou de praia deserta à um dos lugares mais densamente habitados do mundo. Se acompanhamos esse trajeto em fotografias, vemos Copa enchendo, verticalizando, se adensando, passados rapidamente se apagando. Pensada através deste prisma, Copacabana torna-se um lócus exemplar para as “Passagens”, por ser um observatório privilegiado da cidade, dos sucessivos velamentos que ela é e acumula. Assim, o universo de imagens reunido para esta exposição gravitará em torno do imaginário coletivo que habita Copacabana, agora transformado em pequenas narrativas ficcionais, em passagens entre tempos, espaços, imaginações.