06 setembro 2016

COPACABANA - Manoel Novello



COPACABANA - Manoel Novello
Exposição individual do artista na Galeria Ibeu
amplia a relação entre sua obra e a paisagem urbana

Abertura: 13 de setembro de 2016 (terça-feira), às 19h
Exposição: 14 de setembro a 21 de outubro de 2016, de segunda a sexta, de 13h às 19h
Curadoria: Cesar Kiraly


No dia 13 de setembro, às 19h, será aberta a individual “Copacabana”, de Manoel Novello, artista selecionado através do edital do Programa de Exposições Ibeu. A mostra, que acontece na Galeria de Arte Ibeu, estará aberta à visitação de 14 de setembro a 21 de outubro, das 13h às 19h, de segunda a sexta-feira, na Av. N. Sra. de Copacabana, 690 | 2º andar. A entrada é franca.

Copacabana reúne seis pinturas de grandes dimensões, fotografias, desenhos e instalação. Com curadoria do crítico de arte Cesar Kiraly, a mostra explicita o diálogo que Manoel Novello estabelece com a cidade que vivencia e aprofunda as relações que o artista cria entre sua pintura, a arquitetura, o espaço urbano do bairro e sua orla marítima.

As pinturas de Novello são criadas a partir de um processo de construção e reconstrução de diagonais, horizontais e verticais: o artista sobrepõe estas linhas coloridas compostas como se fossem música, evidenciando planos e criando a noção de profundidade. Ao longo da criação de uma tela, linhas e cores são apagadas, engolidas por outras que as cobrem, exatamente como ocorre com os prédios, ruas e praças de uma cidade ao longo dos anos. Há dezenas de pinturas sob a pintura de Novello, assim como há, em uma cidade, infinitas paisagens soterradas por novas cartografias, fluxos e volumetrias. Na Galeria Ibeu, as seis pinturas se referem à situação urbana do bairro de Copacabana, especificamente, o que destaca as conexões entre as obras.

É a segunda vez que o artista apresenta, além das pinturas, fotografias e desenhos. Esses trabalhos colaboram no entendimento da visualidade. Copacabana se completa com uma instalação feita em fios coloridos de algodão, remetendo a uma paisagem marítima, próxima à galeria, que já se perdeu no crescimento urbano.

Nas palavras do curador Cesar Kiraly, “A cidade é uma das vias buscadas por Novello. Nisso torna explícito que seu abstrato é impuro, disperso na experiência. Ele é paisagem íntima perdida nas amplitudes das sensações que o distraimento nos permite. A cidade é uma das vias buscadas por Novello. Nisso torna explícito que seu abstrato é impuro, disperso na experiência. Ele é paisagem íntima perdida nas amplitudes das sensações que o distraimento nos permite. (...) Por isso a abstração do Novello remete tão fortemente à vida comum. Ela é construída sob plena consciência do acidente geométrico. As formas são experimentadas nos reflexos obtidos na cidade, pela observação distraída das luzes acendendo e apagando pelas janelas, nos canos aparentes subindo pelas paredes, na multiplicidade de cores nas fachadas, nas propagandas, nas roupas, na pluralidade de fendas no chão etc. Não é difícil perceber o abstrato por todos os lados da vida. (...) Esta carga explicitamente impura da abstração do Novello a disponibiliza a ser lida conceitualmente.”


Manoel Novello participou da Bienal de Curitiba de 2011 e Arte Pará 2010 e essa será sua 4ª exposição individual. Recentemente produziu um site specific para o Jardim do Museu da República, dentro do programa “Ocupa Coreto”, Galeria do Lago, com curadoria de Isabel Portella. É representado no Rio de Janeiro pelo Escritório de Arte Gaby Indio da Costa.

28 julho 2016

Catálogo NOVISSIMOS 2016

Clique na imagem abaixo para acessar o Catálogo NOVISSIMOS 2016. Arquivo pdf disponível na plataforma ISSUU para leitura e download.


Issuu