10 abril 2014

O VERSO - ANA HUPE


A Galeria de Arte IBEU inaugura no dia 15 de abril, às 19h, duas individuais simultâneas dos artistas Ana Hupe e Jonas Arrabal, com curadoria de Bernardo Mosqueira e Fernanda Lopes, respectivamente. Os artistas foram selecionados através do edital do Programa de Exposições Ibeu. As exposições ficarão abertas ao público de 16 de abril a 16 de maio, com visitação das 13h às 19h, de segunda a sexta-feira, na Av. N. Sra. de Copacabana, 690 | 2º andar. A entrada é franca.

A exposição O Verso, de ANA HUPE, alcança o horizonte, vai atrás da linha que sugere o infinito entre o mar e o céu. É sobre a escrita e o nado, sobre como construir uma caverna kafkiana para si no século XXI, sobre como escrever sem palavras. Tecendo relações entre o universo que rodeia os livros, a paisagem e a água, O Verso reúne um projeto instalativo com aparas de livros, uma canoa e a linha do horizonte inversa, vista das Ilhas Cagarras, da cidade do Rio de Janeiro, escrita e reescrita nas paredes.

Para Bernardo Mosqueira, curador dessa exposição: “Na parede, linhas repetem o horizonte que, agora, é verso. Como ondas, como pautas de um caderno, como códigos de uma escrita, há, sobre o branco, o azul do papel carbono formando uma ode à própria escrita e à sua relação com a vida como modo de inscrição sobre a superfície terrestre. Sobre as linhas, um conjunto de fotografias, serigrafias, objetos e outros tipos de anotações importantes para uma associação entre nadar, estar no mar, estar só, meditar e escrever como processo singular de elaboração do mundo e de estar no mesmo. Essa exposição vem mostrar que há tipos de dança que ensinam a beleza da solidão que nos é tão ontológica quanto a angustia, o desamparo, a morte e o tesão... O interessante é que falamos da escrita, mas os textos de Ana Hupe não aparecem por aqui. Ela escreve muito, mas corta tudo depois. Segundo ela “prefiro não”. Mas está lá: “Escrever teria alguma coisa a ver com uma solidão essencial”.


Ana Hupe nasceu no Rio de Janeiro, 1983. Vive no Rio de Janeiro. Doutoranda em Linguagens Visuais pela EBA - UFRJ,  mestrado em Artes pela UERJ. Integrou o coletivo Opavivará de 2009 a 2013. Atualmente dá aulas no curso de Artes Visuais da EBA - UFRJ, de oficina de criação 3D. Em 2014, participa da mostra Performatus 1, na Central Galeria de Arte, SP; de residência com o fotógrafo de performance Manuel  Vason, na Casa do Sol, Instituto Hilda Hilst, Campinas, SP; de exposição no evento “Premiére Vision”, São Paulo. Em 2013, foi uma das artistas premiadas no Edital de Honra ao Mérito Arte e Patrimônio, do Iphan, com exposição a ser realizada no Paço Imperial RJ, em 2014; faz livro exposto no projeto Cartonera Caraatapa, na galeria A Gentil Carioca; participa de exposição coletiva na galeria TAL, na Fábrica da Bhering; publica nas edições 25 e 26 da revista Arte & Ensaios, do programa de Pós Graduação em Artes Visuais da EBA-UFRJ; passa um mês em residência no La Ene, Buenos Aires, onde desenvolve trabalhos expostos na mostra individual "Mirar intensamente las palabras hasta que desaparezcan”; apresenta trabalhos no Espaço Cultural Sergio Porto, Rio de Janeiro; publica artigo na revista GAMA, da Universidade de Belas Artes de Lisboa, onde apresenta performance.