05 agosto 2010

2010 | NOVÍSSIMOS 2010: Por que Salão?



O Salão de Artes NOVÍSSIMOS chega a sua 40ª edição em 2010, ano em que comemoramos 50 anos de atividades da Galeria de arte Ibeu. Aos moldes dos salões de arte, NOVÍSSIMOS mantém sua proposta de apresentar ao público artistas que, ainda jovens no sistema-circuito de arte, revelam vigor e inquietude em suas proposições.

Criado em 1962 pelo crítico Marc Berkowitz, o salão NOVÍSSIMOS já conta com 500 artistas em sua história. Dentre eles, destacamos a artista premiada em nossa primeira edição, Anna Bella Geiger, que participará do ciclo de debates sobre salões e inserção a se realizar aqui no Ibeu neste mês de agosto. Eis a programação:

18 de agosto (quarta-feira) às 19h
Por que Salão? - Rio de Janeiro e seus Salões de Arte
Palestrantes: Anna Bella Geiger e Ângela Ancora da Luz

25 de agosto (quarta-feira) às 19h
Salão e jovem produção: perspectivas futuras
Palestrantes: Franz Manata e Guilherme Bueno, com a participação de Daniel Lannes, artista premiado nesta edição de 2010 de NOVÍSSIMOS

(Os debates são gratuitos e serão realizados no auditório do 2º andar do Ibeu, anexo à Galeria)

A idéia de se discutir o formato Salão como meio e possibilidade de inserção para o jovem artista agrega também a discussão sobre a própria idéia de "novo", como propõe a jovem crítica Fernanda Pequeno em seu texto para o catálogo NOVÍSSIMOS 2010: "Se nos anos 60, quando se realizou a primeira edição de NOVÍSSIMOS, o conceito de novo ainda possuía uma grande importância e designava a produção que estabelecia uma nítida diferenciação em relação ao passado, em 2010 é preciso problematizar o conceito de novidade, e sua pertinência para designar a recente produção brasileira de arte contemporânea. (...) Os critérios que nortearam as escolhas da Comissão Cultural (do Ibeu) que selecionou 22 artistas, dentro de um universo de mais de cento e cinquenta inscritos, foram os seguintes: produções e carreiras que tenham despontado recentemente, mas que indiquem linguagens e um corpo de questões mais ou menos coerentes, currículos e projetos de trabalho que apresentem consistência formal e conceitual. Dependendo da escala dos trabalhos, foram selecionados um, dois ou três, sem que um suporte ou meio fosse privilegiado, de forma a indicar a pluralidade que caracteriza a produção contemporânea de artes."

Pensando nessa pluralidade, encontramos no blog do artista Jozias Benedicto uma espécie de panorama-depoimento de sua participação enquanto artista no cenário artístico brasileiro, que, na esteira das rupturas conceituais e formais dos anos 50/60, passou a legitimamente questionar os antigos salões de Belas Artes e, igualmente, problematizar (ou manter ativa a necessidade de problematizar) a Instituição-Salão que ainda mantém-se como possibilidade de acesso e inserção do jovem artista neste também jovem sistema-circuito de arte brasileiro.

Esperamos que esta 40ª edição do Salão NOVÍSSIMOS e o ciclo de debates Por que Salão? acrescente boas reflexões a todos que se propõem a questionar sua própria condição e papel enquanto artista, instituição e/ou agente no sistema contemporâneo de arte.

Críticas e sugestões? Entre em contato: galeria@ibeu.org.br